Proposta Pedagógica


A Les Petits Creche Escola pratica uma filosofia de trabalho que visa o desenvolvimento integral da criança, oferecendo a formação educacional além dos cuidados necessários a cada faixa etária. Mantendo nossas crianças protegidas, seguras e saudáveis para desenvolver todas as suas potencialidades.

Entendemos que a relação com o saber deve ser a prazerosa e encantadora, despertada já na Educação Infantil, pois o aprendizado é algo que é construído ao longo da vida.

Trabalhamos focados na formação de um indivíduo falante, ativo e criativo e, pensando sempre em valores de ética, responsabilidade social, autonomia, respeito à diversidade, solidariedade e cooperatividade.

Desenvolvemos as atividades com as crianças através de projetos temáticos, com temas semestrais. A partir da temática escolhidas, são trabalhados os conteúdos e habilidades correspondentes a cada faixa etária.

Objetivos Pedagógicos de cada Grupo

Berçário

4 meses até os primeiros passos (até 1 ano e 4 meses)

São muitas as transformações vividas no 1º ano de vida. E, com isso novas descobertas, percepções e interações a cada dia. Os bebês exploram tudo ao seu redor e vão adquirindo os primeiros conhecimentos. Tudo é novo neste primeiro ano de vida!

Nesta fase o bebê cria seus primeiros vínculos além dos familiares. Em seu cotidiano escolar, estabelece relações com a equipe e os com os amigos do grupo, o que lhe proporciona segurança e confiança, a base para se sentir aconchegado e à vontade no novo espaço.

Os espaços do Berçário são cuidadosamente planejados e organizados para que o bebê possa explorar todo o espaço e, mediados por
brinquedos e brincadeiras, materiais plásticos e musicalidade, a equipe estimula e incentiva a sua movimentação.

Nessa interação, o adulto participa ativamente, propondo desafios e acolhendo as crianças de modo que se sintam seguros para vivenciar as propostas conhecendo seu corpo na relação com os objetos e com o espaço. São estimulados os movimentos naturais do desenvolvimento infantil, como: rolar, arrastar, engatinhar, ficar de pé e andar.

Cuidados com higiene, alimentação e sono são considerados situações fundamentais na relação para a formação dos vínculos. Sempre envolvendo olhares, conversas e toque afetuoso, pois todo toque deve marcar uma relação de carinho.

Mini Maternal

Descida do berçário (de 1 ano e 4 meses) aos 2 anos

A entrada na escola (ou descida do Berçário) traz uma ampliação significativa no mundo social das crianças. Passam a conviver, perceber e observar outras crianças de variadas idades e novos adultos na rotina escolar e nos cuidados e atividades que assegurem seu bem estar. Os vínculos que se estabelecem com professores e auxiliares proporcionam as experiências e descobertas desta nova fase.

A relação entre as crianças desta faixa etária com o espaço escolar é de exploração sensório-motora, interessando-se pela exploração e manuseio de tudo o que está ao seu alcance.

Gradativamente, aumetam o vínculo com as demais crianças do grupo e se aproximam para brincar com um mesmo brinquedo. Reconhecem todos a sua volta e demonstram afeição pelos mesmos.

Junto ao espaço, exploram também seus movimentos e as sensações causadas por cada um destes, aprendendo a distinguir seu “próprio corpo” do mundo dos objetos, estabelecendo o primeiro esboço da imagem de seu corpo.

Aos poucos as palavras “soltas” ganham estruturas mais complexas quando as crianças juntam palavras na tentativa de formar pequenas frases, revelando uma melhor estrutura e ordenação do pensamento.

O cotidiano da vida escolar, nos momentos de alimentação, higiene e sono, também favorece aprendizagens que incluem avanços no domínio dos movimentos refinados e no controle esfincteriano.

Maternal 1

Dos 2 aos 3 anos

Nesta faixa etária, a relação de parceria no grupo alcança a condição de amizade, vivida em alguns momentos com prazer e, em outros, com desconforto e pequenos conflitos. O vínculo entre as crianças vai se construindo e ao longo
do ano passam a integrar a linguagem oral aos recursos de comunicação em suas vivências sociais.

Passam a se colocar numa postura mais ativa em atividades e brincadeiras e, com isso, conquistam maior autonomia, principalmente em atividades de rotina, como higiene e alimentação.

Nesta etapa, costumam fortalecer sua identidade e reconhecer suas capacidades marcando a oposição a ajuda e orientações do adulto e, buscando acima de tudo que sua vontade prevaleça e seus desejos sejam atendidos em tempo.

O interesse/ descoberta de seu próprio corpo e do corpo do outro acontece a partir da exploração de movimentos corporais e, assim vão se apropriando de seus limites e habilidades. O controle e movimentos do corpo em movimento organizam-se gradativamente, ganhando intencionalidade para encaminhar as atividades de vida diária.

Ao longo do ano, espera-se a estabilização do controle esfincteriano. Esta conquista cria novas possibilidades de conhecimento do próprio corpo e do corpo do outro e desperta curiosidade sobre as diferenças sexuais e desempenho de papéis atribuídos culturalmente às meninas e aos meninos.

Nesta etapa, as crianças começam a perceber a importância e funcionalidade da fala para a comunicação de desejos, incômodos e demandas. Estimulados por contações de histórias e diálogos com o grupo, cada um ao seu tempo, vai ampliando seu vocabulário e poder de questionamento e argumentação.

Brincadeiras simbólicas e encenadas são vias para que consigam interpretar ressignificar e se posicionar ativamente no mundo para melhor compreendê-lo. Reproduzem ludicamente experiências vividas em família, com os educadores e outros adultos de sua refefência externando marcas de suas referências.

A arte é estimulada visando desenvolver o potencial criativo e de expressão das crianças que, para isso, utilizam materiais variados.

Interessadas e curiosas pelas vivências musicais, as crianças contribuem com as atividades musicais cantando, dançando, experimentando produzir sons do ambiente, manuseando instrumentos, brincando de roda, inventando melodias e ouvindo com alegria músicas de todas as culturas.

Maternal 2

Dos 3 aos 4 anos

As crianças nesta etapa fortalecem a própria identidade e autonomia pela tentativa de imposição de desejos e insistência em realizar ações sem auxílio do adulto. Trabalhamos com o grupo na estimulação da linguagem oral para comunicação e, inclusive, resolução de pequenos impasses. Com o auxílio da professora, as crianças vão se apropriando deste processo. Os vínculos com os colegas de turma também são marcados por demonstrações de carinho e afinidade.

Os ganhos na coordenação de movimentos, equilíbrio e deslocamentos marcam esse grupo, o que aumenta a confiança em suas habilidades. Passam a conhecer melhor o próprio corpo e conseguem nomear emoções e sentimentos. Percebem semelhanças e diferenças entre as pessoas próximas.

Aumentam a capacidade de leitura de imagens e percepção e interpretação destas e, começam a desenhar o esboço da figura humana com cada vez mais detalhes.
Em relação à apreciação musical, ouvem e identificam músicas de diferentes gêneros, ritmos e estilos. Os alunos são desafiados a expressar-se musicalmente por meio da voz, do corpo e do manuseio de objetos.

lespetits-maternal2
A ludicidade e faz-de-conta propostas em contos de histórias e atividades teatralizadas criam um espaço no qual as crianças podem interpretar e compreender, comportamentos. Experiências vividas na família e na escola enriquecem este processo.

Pré 1

Dos 4 aos 5 anos

Nesta faixa etária, é trabalhado  a identiddade de grupo, com seus direitos, “combinados” e regras a cumprir. E, são estimulados a resolverem negociações e pequenos conflitos e impasses através do diálogo.

As competências motoras tem progressos e, com isso intensificamos desafios da coordenação motora fina, como o uso da tesoura, desenho com lápis de pontas mais finas e pintura com pincéis de espessuras variadas, por exemplo. E, com isso o avanço na autonomia é visível e conseguem vestir roupas ou ir ao banheiro apenas com supervisão por parte dos adultos.

No que se refere às artes, há uma ênfase na produção de desenhos, onde são utilizados diferentes tipos de materiais e recursos.
Em atividade musicais, utilizam a voz e instrumentos de forma mais organizada e atenta ao ritmo e melodia.

lespetits-pre1
Propostas de encenação e literárias possibilitam a representação de diferentes papéis e personagens e a reflexão e questionamoss a cerca dos enredos trazidos ao grupo através variados estilos literários (contos, crônicas, poesias, noticias…). Tais atividades também ampliam e enriquecem a comunicação e vocabulário das crianças e, despertam para a linguagem escrita como forma de comunicação, passando a ensaiar seus primeiros registros.

O inglês passa a ser reconhecida como elemento cultural. As crianças percebem a diferença deste para outros idiomas.

Através de jogos e situações cotidianas, os pequenos já realizam pequenas operações matemáticas de soma, agrupamento, sequência… E, conseguem dar valor aos numerais. Também demonstram melhor organização no tempo e espaço.

Mostram-se mais atentos ao ambiente que os cerca e muitas perguntas e curiosidades surgem sobre o meio ambiente e fenômenos naturais.

Pré 2

Dos 5 a 6 anos

Nessa faixa etária, as crianças já se reconhcem em seu grupo e estão com a identidade de turma formada. Conhecem os acordos e “combinados” e costumam exigir dos colegas o cumprimento destes. Ao longo do ano, vão aprendendo que o desejo individual está condicionado às possibilidades aos interesses coletivos e que, participar de uma rede social não deve ser encarado como perda, e sim como vivências de companheirismo, solidariedade, reciprocidade, cooperatividade e respeito.

Já dominam e conhecem melhor seu corpo, suas habilidades e seus limites e, com essa consciência exploram movimentos de correr, subir, descer, escorregar, pendurar-se, movimentar-se e dançar.

Utilizam as artes como possibilidade de criação e transformação e, apuram sua percepção sobre a apreciação de obras de grandes artistas. Desenhos e pinturas continuam a ser experimentados como recursos para registrar vivências e conhecimentos e, para esses registros, costumam gostar de ousar em técnicas e materiais gráficos.

Em Oficinas de música, realizam atividades de sonorização de histórias que possibilitam aliar a narrativa aos sons e, assim constroem novos significados para eles.

Propostas na oficina de encenação trazem a experimentação de recursos da linguagem teatral, como a movimentação corporal, entonação da voz, expressão facial, criação e uso de figurinos… Que possibilitam a representação de diferentes enredos e personagens.

Começam a registrar seus primeiros escritos despertando para a escrita funcional como forma de comunicação e registro estimulados a partir da sonoridade das palavras. Gradativamente o contato com a leitura e a escrita é intensificado a fim de que as crianças avancem no processo de letramento.
Nas aulas de inglês, reconhecem a comunicação em outro idioma como elemento cultural e percebem a diferença para nossa língua portuguesa.

As atividades referentes a matemática estão relacionadas com contextos do mundo real e desafiam os alunos a quantificar, fazer comparações entre quantidades e realizar operações simples utilizando o cálculo mental com apoio do material concreto. Também já demonstram criar hipóteses para resoluções de situações problema.

Utilizam da observação, experimentação e pesquisa para significarem o meio ambiente em que vivem e entenderem os fenômenos da natureza e a ação dos seres vivos.